sexta-feira, 19 de abril de 2013

O constante agora





Rodrigo Santos

Contando as nuvens, sentindo o vento, observando os passos. O tempo vai passando e cada pedra vai mudando. O tempo nunca cessa e na naturalidade tudo sempre muda. 
Todos os dias somos crianças, somos sempre imaturos, a maturidade se encontra no amanhã, mas ao chegar lá ainda se é imaturo, porém não como antes. 
O passado é apenas passado, não existe, pois é intocável, inatingível, e já não mais existe, pois já passou. O que era já não é, e o que não era agora é. Cada segundo traz uma mudança, um detalhe irreversível. 
Uma mente pode mudar em instantes e aquilo que apouco se conhecia já é algo novo ou deixou de ser. O ontem já está tão distante, até aquele que escreve olha para os instantes em que ainda estava a pegar a caneta e já não reconhece a si mesmo. 
O que era há pouco deixou de ser, o que é está agora, se alterando em constância, se desfazendo e refazendo. E o tempo passa trazendo consigo suas mudanças, talvez a das estações ou as de uma mentalidade que se desfaz como areia ao vento, dando lugar a uma mais resplandecente. 
Hoje se é imaturo, amanhã ainda imaturo, porém um pouco mais maduro. A verdadeira maturidade só se manifestará quando não mais se viver nessa realidade distorcida, incrédula ignorante e frágil, no dia em que vivermos no que de fato é concreto e real, e então a maturidade se chamará perfeição.

Visite o blog do autor: http://mudandodestacao.blogspot.com.br

2 comentários:

Rodrigo St. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo St. disse...

Agradeço por divulgar meu texto aqui. Este é de grande importância para mim, escrevi em uma época em que várias pessoas ao meu redor estavam a me julgar. Foi que Deus acalmou meu coração me dando este texto. Espero que possa ajudar outras pessoas.