sexta-feira, 22 de julho de 2011

Como vai seu compromisso com a Igreja?

Um dos pilares da comprovada explosão pentecostal assembleiana foi o chamado comprometimento com a Obra do Senhor. Uma igreja com parcos recursos, sem utilização de mídia adequada para adensamento de sua mensagem, foi paulatinamente levando a Palavra de Deus aos rincões do País. Observem que crescemos de dentro para fora. O Espírito Santo levou, estrategicamente, Daniel Berg e Gunnar Vingren para o coração do Brasil, o Pará. E daí a todos os outros estados.

Foi imprescindível o trabalho de inúmeros pioneiros que, trabalhando como formigas, se irradiaram por todo o País. O comprometimento com a evangelização foi o indutor do processo, que até hoje causa inveja a muitas denominações. Uma IURD até cresceu, mas o fez bonificando seus colaboradores e comprando espaço na mídia, quando não a própria. Diga-se o mesmo da Renascer. Desta forma o crescimento assembleiano seria um case perfeito de marketing de rede, não obstante sua ênfase espiritual, não dando qualquer vantagem financeira para os que faziam o trabalho. A mesma analogia se aplica ao Círculo de Oração e tantos outros trabalhos desenvolvidos a partir da mentalidade.

Eis que crescidos, agora os ramos, terceira, quarta ou quinta geração, já não querem compromisso. O que parecia algo alegre a fazer, já não chama tanto a atenção de adoslecentes e jovens, e, pasmem, até de adultos. Chegamos ao ponto que assistir a um culto se tornou um fardo. Duas horas foram reduzidas para uma e meia, pois as pessoas chegam atrasadas, quando não saem quinze minutos antes. Há tempo para todo propósito, disse Salomão, mas é preciso tê-lo (propósito). Na afobação em que vivemos podemos dedicar todo tempo do mundo a outras atividades, para Deus deixamos os sobejos.

O comportamento, que não é novo, reflete-se no compromisso em geral. Atividades mais pesadas como oração, jejum e evangelismo são relegadas e a audiência mingua. Argumentos surgem, sabe como é, quando não se quer fazer... É o sol, a chuva, a ladeira, o vale, as moradias verticais. Aonde está a criatividade?

E você? Como anda seu compromisso na obra? Talvez seja daqueles que dizem: o Brasil já está tão evangelizado... Olhe agora para quem mora ao lado de sua casa/apartamento. Você vai descobrir que há alguém precisando de uma palavra da parte de Deus. Na sua omissão, os falsários fazem a farra.



Por outro lado, eu aprendi que crente comprometido dá menos problemas na igreja e peca menos. A razão é que uma mente ocupada na Obra do Senhor perde a oportunidade de ser um instrumento de Satanás no mundo. Mente vazia é a razão pela qual há tanta teoria e pouca prática.

O Ide é para todos!

Um comentário:

Nas mãos de Deus disse...

A PAZ DO SENHOR! AS VEZES É NECESSÁRIO PARARMOS E NOS FAZERMOS ESSA PERGUNTA, COMO VAI NOSSO COMPROMISSO COM A IGREJA, POIS SOMOS REPRESENTAMOS O CORPO DE CRISTO, E DEVEMOS FAZER O NOSSO MELHOR NA CASA DO NOSSO SENHOR.
NOSSO DEUS MERECE MUITO DE NÓS , E OQUE FAZEMOS É POUCO PERTO DE TUDO QUE FEZ E AINDA FAZ POR NÓS TODOS OS DIAS.
TENHAM TODOS UM ABENÇOADO FINAL DE SEMANA.
COM CARINHO
ABRAÇO KÁ