sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

O poema da Chegada

Um inédito de J.T.Parreira

Não chegaram ainda as mãos
os ombros vitoriosos
os olhos, até as marcas
de uma coroa imprópria, não
chegou ainda
o Amado que virá
Um dia estarei a olhar para o chão
de um passeio irregular
para uma coluna
de uma notícia qualquer, um dia
estaremos a saborear um fruto
da musa de um poeta, cantando
como nós, até as paredes
do templo, um dia
por demais impossível de continuar
as ruas do céu serão audíveis
mas na realidade não chegou
ainda o Amado, quem sabe
se hoje já se prepara o sonido
das trombetas de oiro antigo.

5/2/2009

in http://www.ovelhaperdida.wordpress.com

Um comentário:

JAMIERSON OLIVEIRA disse...

Lindo poema! Nada revela melhor a alma humana que poemas!

Continue a escrever.

jamiersonoliveira.blogspot.com