domingo, 16 de novembro de 2008

QUEM É ALÁ - O que os muçulmanos pensam sobre o Deus da Bíblia e dos cristãos


O que os muçulmanos pensam sobre o Deus da Bíblia e dos cristãos

Por Silas Tostes

Qual seria nossa reação ao ouvir um muçulmano afirmar que o Alá do Alcorão é o Deus da Bíblia? Apesar do pouco conhecimento que muitos possuem acerca do islamismo, não é difícil identificar as imensas diferenças que esta religião possui em relação ao cristianismo. Apesar deste abismo doutrinário que nos separa, esta é a crença islâmica: o Alá do Alcorão é o Deus da Bíblia! Nosso propósito, ao longo desta matéria, é demonstrar que isso é impossível, uma vez que o islamismo se opõe ao entendimento cristão de que há um único triúno Deus. Ressaltamos que não temos a intenção de denegrir o islamismo, mas somente expor seu entendimento sobre Deus. Ratificamos a necessidade desta abordagem em Defesa da Fé pelos seguintes fatores:

1. Há um avanço numérico islâmico. Tem sido noticiado pela imprensa que o islamismo possui muitos seguidores. Segundo Jaime Klintowitz, jornalista, o islamismo tem hoje 1,2 bilhões de adeptos.1 Isto representa um quinto da população mundial. O mesmo artigo informa que o islamismo governa cinqüenta países do mundo.2

2. Há um ardor missionário islâmico em ação e um ataque do islamismo contra as doutrinas cristãs. Sabemos que o islamismo esforça-se por difundir sua doutrina em todo o mundo livre. Isto é facilmente visto pelas mesquitas construídas e inúmeros livros escritos e publicados ao redor do mundo. Há nas últimas páginas do livro Islamismo Mandamentos Fundamentais, de Mohammad Ahmad Abou Fares, 25 fotos de mesquitas construídas no Brasil. Tem sido observado por nós que onde há uma mesquita há também um esforço de proselitização, o qual se dá por meio de distribuições de livros religiosos islâmicos e doações do Alcorão. Neste contexto, o islamismo se opõe às doutrinas cristãs por meio de regulares publicações.3

CONTINUE A LER ESTE ARTIGO NO BLOG EQUATTORIA - [CLIQUE AQUI] E SIGA

4 comentários:

Lavrador disse...

é interessante este comentário. no meu contacto com os muçulmanos não fiquei nem fico com a impressão que é veiculada aqui, que O Deus da Bíblia não é o Deus dos muçulmanos. Eles acreditam que O Deus que adoram é aquele que fez o céu e a terra e que criou todas as coisas. fui ensinado, e a Bíblia ensina-me que O Deus que eu sirvo foi aquele que criou todas as coisas. se O Deus dos muçulmanos não é o mesmo que o nosso como é que podemos habitar o mesmo mundo? evidentemente que não defendo a doutrina islâmica mas não defendo também a religiosidade cristã. o problema grave é que os cristãos estão a "marimbar-se" para os muçulmanos sem compreenderem que eles estão perdidos. e não estão perdidos pelo facto de praticarem mal a sua religião. estão-no pelo simples facto que não reconhecem Jesus como único salvador, como aquele que veio justificar o pecador trazendo-o da morte para a vida. é verdade que os praticantes desta religião estão a aumentar. estão-no porque nós preferimos fazer grandes templos e grandes conferências missionárias...com o que se investe nessas conferências e nesses templos poder-se-ia enviar centenas de missionários para o campo. é a visão dos cristãos que está distorcida. os muçulmanos estão a fazer quilo que lhes impõe o Alcorão. a Bíblia é um projecto missionário mas nós preferimos construir igrejas e criar denominações. são muitos os eruditos cristãos que falam excelentemente sobre missões mas estes são raríssimos no campo missionário!
que interessa se há um ataque às igrejas por parte do islamismo? não diz a Bíblia que as portas do inferno não prevalecerão contra ela?
façamos o que devemos, o que nos é pedido. obedeçamos às últimas palavras de Jesus nos evangelhos!

perdoem-me o desabafo mas eu acho que também tenho O Espírito de Deus, a quem sirvo!

Sammis Reachers disse...

Gostei muito do seu comentário, irmão. Em parte penso como você. Muito dinheiro é 'torrado' à toa, ou de forma contraprodutiva...

Quanto ao Deus dos muçulmanos ser o mesmo nosso, tenho pouco conhecimento na área, mas pelo que já li até hoje, me parece que a diferença fundamental está no AMOR: o Alá deles é um deus sem o ágape do Deus cristão, um deus duro de leis duras...

Centro Islâmico do Ceará disse...

Existem na verdade duas questões distintas:

1. Se a pergunta for: Os muçulmanos adoram o Único Deus Criador e Provedor do Universo e o Único que deve ser adorado, o Deus adorado por todos os verdadeiros profetas como Abraão, Moisés e Jesus? Então a resposta é SIM.

2. Mas se a pergunta é se os muçulmanos assim como os cristãos adoram um homem, que apesar de ser um dos mais nobres mensageiros de Deus continua sendo um homem que veio apenas com a mensagem do monoteísmo, então a resposta é NÃO. Nós não adoramos um deus que criou o mundo e depois teve que descansar, nós não adoramos um deus que se arrependeu do que tinha feito, e nós não adoramos um deus vingativo que colocou o pecado de um homem e uma mulher em cada ser humano que nasce e que depois teve que matar seu único suposto filho que na verdade os cristãos dizem que também é ele (ou seja um suicídio) para perdoar os pecados da humanidade, esse sim ao contrário do que a pessoa que postou acima disse é um deus vingativo e sanguinolento. Mas o verdadeiro Deus é Misericordioso, quando Adão cometeu o pecado, Ele lhe ensinou palavras de arrependimento e lhe perdou, e por isso cada criança nasce pura, como uma folha em branco e não necesita que ninguém morra por ela, Deus é justo e não coloca o pecado de ninguém sobre outra pessoa. E outra coisa as leis estabelecidas por Deus, uma parte dela ainda presente mesmo na Biblia adulterada é apenas para o benefício do homem, é uma lei perfeita por que foi criada pelo Perfeito, o Sapientíssimo diferente das leis dos homens criadas pelo pior da humanidade.

Antes de falarem qualquer besteira que venha a vossa mente procurem adquirir conhecimento.

jasen disse...

Se você não conhece o amor de Deus até poderia dizer isso. pois Deus que se assemelha conosco,(ou seja:nós nos assemelhamos a Ele),é sem dúvida um Deus amoroso,porém a hereditariedade faz parte da essência humana, caso contrário, cairíamos na infame tese da evolução.
A palavra diz: minha é a vingança Eu retribuirei, mas se vc optar por atalhos, em Sodoma e Gomorra não havia somente adultos e se analizarmos a Biblia veremos inúmeras outras referências a respeito.
Que o deus dos muçulmanos não é o Deus da Biblia nã temos dúvida alguma,no entanto se vc acha besteira é porque vc não cochece nem a biblia nem tão pouco a Deus.
Ele é sem dúvida um Deus amoroso e perdoador, mas é justiça tbém e Ele não pode passar por cima de sua própria palavra,por isso não tente mudar os atributos de Deus e nem a essência da sua palavra.
Se Deus enviou seu próprio filho pra morrer em nosso lugar é porque além de não haver outro com tais requisitos, Deus tinha (e tem ) poder para ressussitá-lo como tbém ofez, o q vc precisa é aprender mais um pouco pra depois dar a tua opinião.